Há três meses, muito procurei eu no mercado por uma solução que me permitisse armazenar as minhas fotografias durante uma expedição fotográfica que iria iniciar de duração considerável, podendo assim esvaziar os cartões de memória para os poder reutilizar em viagem. A preocupação era perfeitamente legítima e de inédito não tinha nada: não sabia que condições iria ter nos sítios onde iria dormir, não sabia quanto tempo iria ter disponível para importar tudo diariamente para o computador e, efetivamente, acabei por ficar dois dias num hotel de alta montanha onde o uso de eletricidade era racionado (desligam o gerador entre a meia-noite e as 7h da manhã). Deparando-me com um mundo de discos externos portáteis de backup móvel mal amanhados, com baterias tão limitadas que se tornam inúteis, acabei por optar pelo investimento em mais cartões para garantir que espaço não me faltaria em movimento. Agora, finalmente, há uma (quase) boa proposta no mercado, da Westerd Digital (WD), mas ainda falta ali qualquer coisa para satisfazer maníacos como eu.
My Passport Wireless, da Western Digital

My Passport Wireless, da Western Digital

Por enquanto, a melhor solução para se garantir cartões vazios enquanto se fotografa em viagem ainda vai sendo a de ter muitos cartões na bagagem. A nova solução da Western Digital é quase ideal, mas este “quase” ainda representa uma longa distância, a começar pela do preço.

A Western Digital lançou não há muitos dias o “My Passport Wireless”. É um disco rígido portátil muito bonitinho que se entrega a quem o quiser usar através de Wi-Fi, dá-se bem com computadores de todo o género, tablets e telefones, faz backup automático de cartões SD autonomamente (basta enfiar o cartão na ranhura do disco), tem ligação USB 3.0 e faz-se acompanhar de uma generosa bateria recarregável que, no mínimo, garante seis horas de utilização (no mínimo, porque se considera aqui utilização ininterrupta em streaming de vídeo e através do Wi-Fi, o que não é exatamente o que um fotógrafo quer em viagem). Existe nas versões de 500Gb, 1Tb e 2Tb e na versão mais pesada pesa 350 gramas. Tudo isto é muito bom, mas não é uma Coca-Cola fresquinha no deserto.
Tivesse o “My Passport Wireless” existido já em junho, ainda não o teria levado comigo para me satisfazer as necessidades de viagem. E porquê? Porque a WD esqueceu-se da ainda não desprezível quantidade de utilizadores que, como eu, apenas podem trabalhar com cartões Compact Flash.
Este novo produto da Western Digital está quase lá. Só precisa de mais dois pequenos passos: um, a compatibilidade direta para cartões CF, uma coisa muito simples, acho eu na minha ignorância; e o outro, o “problema” que vem já no parágrafo seguinte.
Numa pequena ronda às lojas portuguesas ainda não encontrei o “My Passport Wireless”. Quis ter uma ideia do preço deste acessório no mercado europeu, encontrei-a na Amazon do Reino Unido e, confesso, o custo ainda é um bom entrave ao investimento: 230 libras (quase 290 euros) para a versão de 1Tb.
Enfim, é quase uma resposta ao que procuro, mas ainda falta qualquer coisa…

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.