A guerra pelas grandes resoluções das câmaras DSLR está a começar a aquecer, com o mote que foi dado pelo anúncio da Canon, na semana passada, da 5Ds (e 5Dr) – mais de 50 milhões de pixéis. A Nikon, que até aqui reclamava os seus 36 milhões de pixéis como o que de mais alto se fez em 36x24mm de sensor, decerto responderá e, como todos sabemos, a Sony tem vindo a especializar-se na eficácia de sensores para máquinas digitais.

Phase-OneAs Phase One são câmaras digitais de médio formato que nasceram na Dinamarca em 1993 e que rapidamente, pela sua qualidade e relação com o preço, conquistaram os fotógrafos saudosos das apaixonantes Hasselblad (perdoem-me a comparação). Baseiam-se num sistema próprio, mas aberto, com as suas próprias lentes e com software de processamento específico, o Capture One. O mais recente modelo, a 645DF+, tem um sensor de 53.7×40.4mm (rácio 4:3) com uma resolução de 10328×7760 pixéis.

No entanto, a fatura poderá ser cabeluda. O patamar de preços de venda ao público em que estes fabricantes terão de se sentar poderá confundir os consumidores. Porque é que me ocorreu esta conversa toda? Porque acabo de “tropeçar” neste vídeo feito em timelapse por uma Phase One – a médio formato dos meus sonhos que poderia ser minha por oito mil dólares – produzido por Joe Capra no Rio de Janeiro, tendo por base um sensor de 80 milhões de pixéis (10328×7760), onde cabem, lembra o autor, 8 a 10 vídeos em Full HD ou 5 a 6 vídeos em 4K.

Desfrutai:

10328×7760 – A 10K Timelapse Demo from SCIENTIFANTASTIC on Vimeo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.