Creio que já terá decorrido o tempo suficiente para que se possa considerar efetivamente vencedora a estratégia da Adobe, quando lançou o novo sistema de comercialização de software, conhecido por Adobe Creative Cloud. Criticado por muitos pela “inovação”, a verdade é que o fabricante que conseguiu fazer com que o Photoshop esteja para os programas de edição de imagem como a Gilette está para as lâminas de barbear promoveu um valente murro no estômago da pirataria, ao permitir a utilização de todo o seu portefólio mediante uma acessível mensalidade, em contraponto com o anterior investimento de cinco dígitos de euros para o mesmo efeito.

 

Triplicar o tamanho de uma imagem digital mantendo quase todos os detalhes? Sim, a Adobe parece ter provado que é possível. Não é perfeito, mas já é quase magia.

Screen Shot 2014-06-20 at 22.29.36

Esta semana, a Adobe anunciou a nova geração dos seus softwares. Chegou o CC (Creative Cloud) 2014, para o qual foram prometidas novidades e mais novidades. Já fui espreitar, confesso, e já fiz todas as atualizações para as novas versões, mas desta vez cheira-me mais a golpe de marketing do que a estrondosas inovações. Se há, de facto, assim tantas novidades, não me parecem saltar à vista, mas pode ser que com o tempo e com a utilização a minha opinião mude.

 

Prendi a atenção, no entanto, para uma inovação em particular: o novo algoritmo de ampliação de imagens no Photoshop, que permite um franco redimensionamento (para maior) de pequenas imagens sem um desastroso rompimento dos pixeis. Não é perfeito, mas já entra quase no conceito de magia. É, efetivamente, a melhor interpolação que vi até hoje, conseguindo-se manter detalhes impressionantes num aumento da imagem em 300%. Esta, confesso, vai dar-me muito jeito.

Vou continuar à procura das outras “inovações” fantásticas.

Leave a Reply

Your email address will not be published.